.

Ana Norogrando participa da exposição coletiva Insulares, no Museu de Arte Contemporânea do RS (MACRS), em Porto Alegre, RS. Com curadoria de Ana Zavadil e Letícia Lau, a exposição Insulares foi idealizada para ser uma mostra paralela a 11ª Bienal do MERCOSUL, surge com o intuito de ampliar a visibilidade e legitimar parte da produção atual local, por meio de um pequeno recorte que inclui 95 obras de arte e 56 artistas, na sua maioria com trabalhos inéditos. É a maior exposição em número de obras que o museu já promoveu na gestão 2015-2018. O conjunto das obras apresentadas auxiliam na construção de uma identidade da arte rio-grandense, preservando a diversidade cultural e a singularidade de cada poética artística, única e rica em significados.

Segundo a curadora Ana Zavadil “O termo Insulares remete às palavras insula (latim) e isola (italiano), cujo significado é ilha. In-sulares quer dizer voltar-se para si mesmo ou para dentro. A palavra tem um sentido poético e ao mesmo tempo crítico. O “sul” que ela contém remete ao lugar de onde falamos. O título da exposição sugere que o conjunto de obras presentes falam da diversidade, pois cada uma em si é uma ilha em um universo que busca se relacionar”.